quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Que qualidade de vida é essa?!

Por Bernivaldo Carneiro

Sabe quando, por uma questão de segundos, perde-se o desenrolar do fio da meada e um sentimento de culpa por não ter absorvido a íntegra da informação se apodera da gente? Foi o que aconteceu comigo um dia destes. Liguei o aparelho de TV exatamente quando o apresentador fechava a reportagem dizendo que uma cidade cearense, cujo nome eu prefiro omitir a me indispor com sua população, com os amigos e meus poucos leitores que ali nasceram; era o trigésimo melhor lugar do Brasil pra se viver. Digo, contudo, porque digo bem, que se trata da maior e mais próspera sede municipal da região norte deste Estado.

De pronto, cobrando-me a dedução do motivo por que a cidade em questão fora assim classificada e de olho no quanto eu sou avesso às altas temperaturas, outra coisa não me veio à mente senão o infernal calor que ali impera. E como quem rejeita tal classificação, logo me ocorreu mais de uma centena de sedes municipais onde o clima de meu agrado campeia livre, leve e solto. Quem sabe movido pelo bairrismo, primeiro passeei pelas principais cidades da Ibiapaba, da própria Meruoca e do Maciço do Baturité. Em seguida, dentre outras, também nordestinas, percorri mentalmente as não menos aprazíveis: Campina Grande, Gravatá e Garanhuns. Na sequência fui direto às Alterosas (Diamantina e Poços de Caldas foram as que encabeçaram a lista) e dali já saí revisitando outras maravilhas como Petrópolis, Teresópolis, Campos de Jordão... Por fim, dei um pulo até as serras gaúcha e catarinense: Gramado, Canela, Caxias do Sul, Garibaldi, São Joaquim...

Reconfortado pelo bem estar trazido pelas belíssimas imagens e pela agradável sensação térmica que minha visita mental acabava de me colocar na alma, ainda busquei, nos escondidos da memória, outro fator que pudesse eventualmente ter aquinhoado, com tamanha honraria, nossa Princ... Ih, quase me entrego!... Mas não o encontrei. Restou-me, portanto, firmar questão: é mesmo o mormaço dos 365 dias do ano (e bote mormaço nisso!) o termômetro de tal bondade. De modo que, mesmo sem torrar os neurônios, é lícito deduzir com toda a consciência dos anjos que dentre os vinte e nove lugares com classificação melhor que nossa urbe cabeça-chata, por certo se encontra: estufa, sauna seca, sauna a vapor...  

Nenhum comentário:

Postar um comentário